Building peace in the minds of men and women

Assuntos Atuais

Livros abertos, mentes abertas

cou_02_19_sharjah_web.jpg

A Feira Internacional do Livro de Sharjah, em 2018

Em abril de 2019, a cidade de Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos (EAU) tornou-se a Capital Mundial do Livro para o ano. Ela convida o público a embarcar na ponte do conhecimento a fim de descobrir a diversidade das culturas e dos povos do mundo.

Ghalia Khoja

“O livro é, em todas as circunstâncias, a melhor companhia”. Esta citação de Al-Mutanabbi, o ilustre poeta árabe do século X, tornou-se um adágio que os amantes da literatura, da poesia e do conhecimento em geral têm prazer em repetir – mesmo em nossa época em que as redes sociais e a mídia audiovisual têm ofuscado o papel dos livros de maneira considerável.

O livro continua a ser um meio privilegiado para a promoção dos valores da tolerância, da coexistência e da paz, para defender a liberdade de expressão e a luta contra o extremismo e o obscurantismo – todos os denominadores comuns dos eventos que começam em Sharjah em 23 de abril de 2019, Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, e continuará por 12 meses, como parte da designação de Capital Mundial do Livro de 2019.

Sharjah é a primeira cidade no Golfo Pérsico e a terceira cidade do mundo árabe a receber essa designação.

Foi em Sharjah que a primeira escola e a primeira biblioteca foram abertas nos EAU. E desde 1982, é nessa cidade  que se realiza a anual Feira Internacional do Livro de Sharjah, que estimula o público com seu slogan cativante: “Leia – você está em Sharjah!”. Agora a terceira maior feira de livros do mundo, recebeu 2,7 milhões de visitantes em 2018, e 1.874 expositores de 77 países. Ofereceu mais de 1,6 milhões de títulos e um programa de 1.800 eventos.

O emirado de Sharjah deu aos livros um lugar especial em sua política cultural, com projetos tais como “Uma biblioteca em cada casa”, bibliotecas móveis, prêmios nacionais, regionais e até internacionais, incluindo o Prêmio UNESCO-Sharjah de Cultura Árabe, o Prêmio Sharjah de Poesia Árabe, o Prêmio Sharjah de Tradução e o Prêmio Sharjah para um Livro dos Emirados.

O Emirado também se orgulha da Sharjah Publishing City (SPC, Cidade Editorial de Sharjah, em tradução livre), que a descreve como a primeira zona livre do mundo dedicada exclusivamente à indústria editorial e gráfica mundial. Distribuída por mais de 19 mil metros quadrados, a instalação oferece serviços e infraestrutura de última geração para toda a cadeia de publicação de livros – desde a escrita e o design, até a impressão e a distribuição dos exemplares – para uma variedade de orçamentos.

Por sua vez, a Emirates Publishers Association (Associação de Editores dos Emirados, em tradução livre) ajuda a promover os livros e a leitura entre todos os setores da sociedade e diversas gerações de leitores. Isso tem rendido à organização sem fins lucrativos o reconhecimento de seus pares – sua presidente, Sheikha Bodour Bint Sultan Al Qasimi, foi eleita vice-presidente da International Publishers Association (Associação Internacional de Editores, em tradução livre) em 2018.

“O livro é o meio pelo qual todas as sociedades podem progredir, superar-se e dialogar. É uma ponte entre todos os países do mundo”, disse a Sheikha Bodour, ao assumir seu posto como presidente do escritório da Sharjah Capital Mundial do Livro de 2019.

Em parceria com 20 representantes dos setores público, privado e da sociedade civil, o secretariado está organizando uma série de eventos culturais e artísticos ao longo do ano, não apenas nos Emirados, mas também em outros países da região. O evento visa a contribuir para o desenvolvimento e o apoio editorial nos EAU e em todo o mundo árabe, e a proporcionar o acesso aos livros para todos, especialmente para as crianças e os adolescentes; apresentar autores promissores; aumentar o número de leitores de livros impressos e digitais, e incentivar sua tradução. Todos os gêneros de livros são representados – poesia, ficção, não ficção, publicações sociais e científicas, e até mesmo histórias em quadrinhos.

Ao final do evento, Sharjah passará o bastão à cidade de Kuala Lumpur, na Malásia, que já foi designada pela UNESCO como a Capital Mundial do Livro de 2020.

Com este artigo, O Correio da UNESCO participa da celebração do Dia Mundial do Livro e dos Direitos Autorais, em 23 de abril.

Para mais informações sobre Sharjah, Capital Mundial do Livro de 2019 (em inglês)

Ghalia Khoja

Escritora e crítica literária, a síria Ghalia Khoja é autora de 25 livros, incluindo coleções de poesias, romances e ensaios. Jornalista do periódico árabe Al-Ittihad, ela reside nos Emirados Árabes Unidos desde 2004.