#EDUCASTEM2030

Project name :

Iniciativa UNESCO de mobilização e advocacy pela educação para meninas e mulheres nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática no Brasil

Project duration :

11-08-2022

Meninas e Mulheres em STEM no Mundo

17

dos 589 Prêmios Nobel em STEM foram concedidos a mulheres

35%

das matrículas em STEM na educação superior são de mulheres

Meninas e Mulheres em STEM no Brasil

44%

da força de trabalho do país em 2018 era composta por mulheres

31%

das ocupações em STEM são de mulheres

Essa profunda desigualdade não acontece por acaso. Muitas meninas são impedidas de se desenvolver devido à discriminação por diversos vieses, por normas e expectativas sociais que influenciam a qualidade da educação que elas recebem, bem como os assuntos que elas estudam. A sub-representação das meninas na educação em STEM tem raízes profundas e coloca um freio que prejudica o avanço rumo ao desenvolvimento sustentável mundial.

A UNESCO identificou quatro fatores que influenciam a participação, o avanço e o desempenho de meninas e mulheres na educação em STEM, sendo estes também identificados como áreas estratégicas de intervenção para reverter esse cenário crítico. São eles de âmbito: 

  • Individual – as decisões das meninas a respeito de seus estudos e suas carreiras são influenciadas em grande medida por fatores psicológicos, os quais afetam o seu envolvimento, interesse, aprendizagem, motivação, persistência e compromisso com as áreas de STEM. Os estereótipos de gênero relacionados a STEM são predominantes ao longo do processo de socialização.
  • Familiar – os familiares também podem influenciar muito na participação e no desempenho da aprendizagem das meninas em STEM, dependendo dos valores familiares, do ambiente, das experiências e do estímulo que fornecem.
  • Social – normas culturais e sociais influenciam a percepção das meninas sobre suas habilidades, seus papéis na sociedade, suas carreiras e suas aspirações de vida. O grau da igualdade de gênero na sociedade influencia a participação e os resultados das meninas em STEM.
  • Escolar – as diferenças na participação de meninas e meninos na educação em STEM em detrimento das meninas se iniciam ainda na educação infantil, em brincadeiras relacionadas às ciências e à matemática, e são mais visíveis nos níveis de ensino mais altos.

O que é a iniciativa #EDUCASTEM2030

Em resposta ao cenário desafiador que abrange a exclusão de meninas e mulheres nas áreas de STEM, em 2022, a UNESCO no Brasil, de forma inovadora, convoca diferentes parceiros e lança a iniciativa em âmbito nacional. Por meio de estratégias de formação de professores e estudantes, iniciativas de comunicação e advocacy e mapeamento de redes, a iniciativa contempla e tem como objetivo impactar de forma positiva os âmbitos identificados (Individual, Social, Escolar e Familiar), a fim de reverter o cenário de exclusão. 

Objetivo do Projeto

Trazendo como premissa da Agenda 2030 a ideia de não deixar ninguém para trás, o projeto #EDUCASTEM2030 visa a contribuir para a sensibilização e a transformação, por meio de uma abordagem pedagógica da escola, a partir do estímulo aos projetos de vida de meninas e meninos, e priorizando os estudantes pertencentes aos grupos de maior vulnerabilidade social: negros, indígenas, quilombolas, LGBT e de baixa renda.

Para saber mais, leia a nota conceitual da iniciativa #EDUCASTEM2030 de mobilização e advocacy pela educação para meninas e mulheres nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática no Brasil.

Movimento #EDUCASTEM2030

Participe do movimento #EDUCASTEM2030!

Registre-se e participe do #EDUCASTEM2030

Um convite para que todas as meninas e mulheres em STEM no mundo entrem nesse círculo para transformar realidades usando a #EDUCASTEM2030 em suas redes sociais.

Envie sua mensagem para brasilia@unesco.org com seus dados e sua resposta:

  • Nome completo:
  • Data de nascimento:
  • E-mail:
  • Cidade/Estado:
  • Instituição de ensino:
  • Como você pode contribuir com o movimento? (A UNESCO não responderá às mensagens, mas elas servirão para contemplar o planejamento do movimento).

A Nota Conceitual do Projeto

Todas as ações formativas voltadas aos professores e estudantes serão desenvolvidas pela UNESCO no Brasil, no contexto de um guarda-chuva mais amplo de atuação que, além da escola, envolverá ações de advocacy voltadas para a promoção de um impacto sistêmico em toda a sociedade brasileira, contemplando os quatro âmbitos de intervenção identificados para reverter esse cenário crítico: Individual, Social, Escolar e Familiar.

Multimídia

A educação deveria ser "daltônica": as histórias de Gina e Ana Karolina

Apesar de ser a décima maior economia com um dos PIBs que mais crescem no mundo, as gritantes desigualdades sociais do Brasil continuam afetando o acesso à educação e a inclusão de milhões que vivem no país. Brasileiros ao longo de gerações - crianças, jovens e adultos - não têm acesso à educação de qualidade e de longo prazo. Gina Vieira Albuquerque, de uma comunidade rural com poucas oportunidades, conseguiu ter sucesso apesar da cultura de discriminação nas salas de aula e no mercado de trabalho. Como professora da educação básica, Gina espera ajudar pessoas como Ana Karolina, cuja escola está sendo patrocinada pelo programa de ação afirmativa do governo brasileiro, a ter sucesso e fazer parte de uma geração que assimila brasileiros de diferentes raças e etnias. Professores como Gina sonham com um futuro onde a educação e o conhecimento sejam "daltônicos" (não considerem a cor da pele das pessoas).