Meninas e Mulheres em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática

14/03/2022
04 - Quality Education

Profissionais vinculados a universidades, ao terceiro setor, meninas e mulheres líderes, estudantes participarão do webinar, que acontece em 15 de março, de 10h às 12h,, no qual serão apresentados pela pesquisadora, Lucia Dallagnelo os resultados preliminares do Mapeamento de Iniciativas de Estímulo de Meninas e Jovens à área de STEM no Brasil realizado pela UNESCO no Brasil em 2021, a fim de oferecer subsídios para o debate sobre os desafios conceituais, técnicos e políticos para a maior participação de meninas e mulheres na educação e nas carreiras de STEM no Brasil. 

O seminário virtual se dirige a pesquisadores; gestores e equipes técnicas das secretarias municipais e estaduais de educação; profissionais da educação básica e do ensino superior, parlamentares e assessores técnicos; membros de movimentos sociais e de organizações da sociedade civil (OSCs); jornalistas especializados; e interessados em geral. 

Participarão do evento virtual a Diretora e Representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto, os coordenadores dos Setores de Educação, Ciências Naturais e Ciências Humanas e Sociais da UNESCO no Brasil, Rebeca Otero Gomes e Fabio Eon, e a chefe do Seção de Educação para Inclusão e Equidade de Gênero da Sede da UNESCO, em Paris, França, Justine Sass. Além disso, o webinário conta com as apresentações da cientista em astrofísica e professora da UFPR, Rita de Cassia dos Anjos; da coordenadora-geral de popularização da ciência, tecnologia e inovações do CGPC/MCTI, Silvana Copceski Stoinski; da estudante em desenvolvimento de sistemas, Ayla Julia Ferreira dos Santos; e da publicitária, Barbara Santiago.

Além da educação, as ciências, a tecnologia e a inovação também são elementos essenciais para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS): na forma como nós lidamos com o impacto da mudança climática, na forma como aumentamos a segurança alimentar, melhoramos a assistência médica, administramos os limitados recursos de água potável e protegemos a nossa biodiversidade. Dessa forma, a educação em ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM) tem um papel fundamental a desempenhar nessa transformação, uma vez que ela sustenta a Agenda 2030. 

A educação em STEM pode fornecer aos estudantes conhecimentos, habilidades, atitudes e comportamentos necessários para sociedades inclusivas e sustentáveis. Estudos mostram que ambientes de aprendizagem favoráveis podem aumentar a autoconfiança e a autoeficácia das meninas em STEM. Exposição a oportunidades de aprendizagem similares à do mundo real, tais como atividades extracurriculares, pesquisas de campo, acampamentos e outros, podem ajudar a inspirar e a manter o interesse das meninas. A tutoria parece ser especialmente positiva para as meninas, ao aumentar sua confiança e sua motivação, assim como ao melhorar sua compreensão acerca das carreiras em STEM. 

Deixar meninas e mulheres de fora da educação e das carreiras em STEM é um perda para todos. Nós precisamos entender os fatores que estão por trás dessa situação para reverter essas tendências. 
Para se trazer mais meninas e mulheres para a educação e as carreiras em STEM são necessárias respostas holísticas e integradas, que perpassem os diversos setores e envolvam meninas e mulheres na identificação de soluções para desafios persistentes. Ao fazer isso, iremos em direção à igualdade de gênero na educação, na qual mulheres e homens, meninas e meninos possam participar plenamente, desenvolver-se de forma significativa e criar um mundo muito mais inclusivo, igualitário e sustentável.