News

Chuvas e danos aos patrimônios em Minas Gerais

14/01/2022
13 - Climate Action

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) vem a público manifestar sua solidariedade com as cidades de Ouro Preto e Congonhas, em Minas Gerais, que estão sendo atingidas por fortes chuvas na região nos últimos dias. Como agência do Sistema ONU responsável pelo mandato da cultura, a UNESCO lamenta profundamente pelos danos causados a esses dois importantes sítios brasileiros inscritos na Lista do Patrimônio Mundial: Ouro Preto, em 1982, e Congonhas, em 1985. 

"O desastre ocorrido em Ouro Preto, a primeira cidade brasileira inscrita na Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO, constitui uma perda para a humanidade. São necessárias ações preventivas e coletivas para a proteção do nosso patrimônio cultural comum, que tem valor excepcional para todo o mundo. Os cada vez mais frequentes desastres por causas naturais devem nos alertar em relação às mudanças climáticas que já estão acontecendo e nos mobilizar a favor de políticas coordenadas de proteção, mitigação de desastres e planos de gestão adequados", afirma a Diretora e Representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto. 

Além do deslizamento do Morro da Forca, que colapsou dois prédios históricos em Ouro Preto, um deles o Solar Baeta Neves, primeira construção de estilo neocolonial da cidade, a UNESCO também foi informada sobre o impacto das chuvas sobre o patrimônio na cidade de Congonhas. Na capela da Santa Ceia, localizada próximo à Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, algumas imagens sacras em madeira, esculpidas pelo artista Aleijadinho no período colonial, teriam sido atingidas pela água e pela umidade.  

Informamos que o Escritório da UNESCO em Brasília reportou os fatos ao Centro do Patrimônio Mundial, que acompanha a situação dos sítios declarados patrimônio mundial, e à área de Cultura e Emergências da Sede da Organização em Paris. O Escritório também está em contato com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), parceiro da UNESCO na implementação de importantes projetos de cooperação técnica na área de proteção do patrimônio cultural, para prestar apoio técnico e contribuir com o governo brasileiro no que for necessário.