Press release

#DiaMundialdaLiberdadedeImprensa : Participe de um evento emblemático sobre como combater a desinformação durante a COVID-19

01/05/2020

Por ocasião do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, comemorado todos os anos em 3 de maio, a UNESCO e sua diretora-geral, Audrey Azoulay, promoverão um debate online sobre a importância da mídia livre em fornecer ao público informações independentes e confiáveis, essenciais em tempos de crise. O High-level Dialogue on Press Freedom and Tackling Disinformation in the COVID-19 context (Diálogo de Alto Nível sobre Liberdade de Imprensa e Desinformação de Combate no Contexto da COVID-19) será transmitido online na segunda-feira, 4 de maio, às 17h, horário da Europa Central (GMT +2).

 

Participe da transmissão pelos canais das redes sociais da UNESCO:

 

 

 

 

O evento emblemático da UNESCO do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa reunirá o secretário-geral da ONU, António Guterres, a alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, o jornalista Younes Mujahid, a presidente da Federação Internacional de Jornalistas, Maria Ressa, o jornalista investigativo filipino, fundador do site de notícias Rappler e secretário-geral da Repórteres sem Fronteiras, Christophe Deloire, além de um grande número de outros participantes de alto nível. O eminente jornalista norte-americano nascido no México, Jorge Ramos, será o moderador da discussão.

 

O debate abordará o perigo descrito pelo secretário-geral da ONU como a “perigosa epidemia de desinformação”. Irá defender a necessidade de uma imprensa livre para combater a desinformação, que coloca vidas em risco e mina a resposta à pandemia da COVID-19, promovendo mitos, curas falsas e teorias da conspiração.

 

Esta discussão seguirá o lançamento, no dia 3 de maio, de uma campanha mundial da UNESCO para os meios de comunicação chamada FACTS, que destaca o papel da mídia livre e independente no contexto da COVID-19. As principais organizações de mídia de todo o mundo estão participando da campanha, desenvolvida pela premiada agência de comunicação DDB.

 

Durante o debate, a UNESCO também apresentará os dados mais recentes do “Relatório de tendências mundiais de 2020 sobre independência da mídia e liberdade de imprensa nos tempos de COVID-19”, a ser lançado, em inglês, em 5 de maio. Examinando o cenário das informações durante a pandemia, o relatório aponta para pesquisas que mostram que quase 42% dos 178 milhões de tweets relacionados à COVID-19 foram produzidos por robôs e que 40% dessas mensagens não eram confiáveis (o relatório será disponibilizado aqui).

 

“A informação é um direito fundamental. Em tempos de COVID-19, a informação pode salvar vidas. Quero prestar homenagem aos jornalistas, mulheres e homens, que têm se comprometido a correr riscos para nos manter informados”, disse a diretora-geral da UNESCO. “O trabalho deles é mais importante do que nunca, uma vez que eles ajudam o público em geral a saber como agir e os governos a tomar decisões com base em informações verdadeiras”, disse ela.

 

Todos os anos, no dia 3 de maio, o mundo se reúne para celebrar os princípios fundamentais da liberdade de imprensa, fazer um balanço da liberdade de expressão em todo o mundo e prestar homenagem aos jornalistas que enfrentaram ataques ou perderam a vida no exercício de sua profissão. O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa foi proclamado pela Assembleia Geral da ONU em 1993, por uma Recomendação da Conferência Geral da UNESCO (Recommendation of UNESCO's General Conference). 

 

****

Mais informações sobre o debate e outros eventos a serem realizados nos próximos dias para celebrar o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa (em inglês).