Educação em saúde e bem-estar para populações indígenas do Brasil

22/06/2021

As Nações Unidas e a UNESCO no Brasil desenvolvem ações de educação em saúde e bem-estar para populações indígenas de forma pedagógica, multilíngue e intercultural. O objetivo é colaborar na difusão de informações que garantam a proteção dos povos indígenas, em especial no atual contexto marcado pela crise sanitária provocada pela pandemia da Covid-19. O trabalho é feito na língua materna das populações, um importante ponto para preservar o patrimônio imaterial, envolvendo os saberes tradicionais e direitos desses povos, bem como para aumentar a conscientização sobre sua riqueza cultural e promover interfaces essenciais entre as comunidades indígenas e a sociedade. 

Os povos indígenas representam 5% da população mundial, mas encontram-se entre os 15% mais pobres do mundo. Eles enfrentam uma série de desafios, incluindo migração crescente, desvantagem educacional, pressão para assimilar culturalmente outros valores, violência baseada em gênero e outras formas de discriminação, bem como acesso limitado a serviços de saúde e emprego.

O trabalho exibido nos vídeos envolveu sete etnias indígenas – Wapichan, Ticuna, Yanomami, Ye’kwana, Ticuna, Yanomami, Ticuna, Macuxi, Taurepang – todas presentes na Amazônia e em Roraima. Possibilitou aos povos indígenas o acesso a informações sobre as formas de prevenção e tratamentos terapêuticos, por exemplo, da Covid-19 e IST/HIV/AIDS e hepatites virais. A UNESCO está empenhada em proteger os direitos dos povos indígenas em sua plenitude e, em consonância com a Agenda 2030, garantir que eles não sejam deixados para trás na construção de um futuro melhor e mais justo para todos.

Saúde e vacinação da COVID-19 para os Povos Indígenas Brasileiros

Indígena Ana da Silva Ribeiro da comunidade Wapichan

Indigenous Dario from the Ticuna community

Indígena Dario Vitório Kopenawa Yanomami, vice-presidente da Associação Yanomami

Indígena Edmilson Magalhães da comunidade Ye’kwanai

Indígena Elayna Campos Manduca, da comunidade Ticuna de Umariaçu II

Indígena Enio Mayanawa da comunidade Yanomami

Indígena Keila Jorge da comunidade Ticuna de Umariaçu II

Indígena Lenize Amaro da comunidade Macuxi

Indígena Marivel Alves Flores da comunidade Taurepang

Prevenção à COVID-19 na perspectiva de diálogo intercultural com os Warao

Educação em saúde e bem-estar para a comunidade Warao

Direito à educação para a comunidade Warao

Prevenção ao HIV/Aids na perspectiva de diálogo intercultural com os Warao

Prevenção à hepatite na perspectiva de diálogo intercultural com os Warao

Prevenção à sífilis na perspectiva de diálogo intercultural com os Warao