Pedido de Wuhan para combater a pandemia da COVID-19

03/04/2020

Famosa por seus 3.500 anos de história cultural, Wuhan (China) ingressou na Rede de Cidades Criativas da UNESCO (UNESCO Creative Cities Network – UCCN) em 2017 como uma Cidade Criativa do Design. Wuhan é conhecida por sua experiência em planejamento urbano resiliente, por suas indústrias de alta tecnologia e por suas indústrias criativas, que são importantes pilares da economia local.

O design criativo está no centro da agenda cultural de Wuhan. Por exemplo, a grande Bienal de Design de Wuhan se concentra em abordagens transversais entre a arte e as tecnologias. A cidade também implementou de forma efetiva um plano que usa seu potencial de design para transformar Wuhan, acelerar o desenvolvimento de indústrias criativas e dar um novo impulso ao crescimento econômico com base na cultura e na inovação.

Como o principal centro da pandemia da COVID-19, Wuhan alavancou sua experiência em design para o desenvolvimento de várias medidas inovadoras para reduzir a propagação do vírus e fortalecer a cooperação entre as Cidades Criativas.

Entre as medidas implementadas, uma campanha mundial intitulada “Fight the Pandemic, Wuhan We Can” (“Lute contra a pandemia, Wuhan, nós podemos”) foi lançada, no dia 1º de fevereiro de 2020, pelo Centro de Promoção da Indústria de Design de Wuhan, em cooperação com o Comitê de Design de Embalagens de Hubei e com a Associação de Design Industrial de Wuhan. A campanha está aberta a todos e convida membros, designers e outros interessados a compartilhar trabalhos de design gráfico que fortaleçam o conhecimento público sobre as medidas de precaução e criem confiança no combate à COVID-19. São bem-vindos os projetos realizados em uma ampla variedade de formatos: pôsteres, ilustrações, vídeos, pinturas infantis e outras obras digitais.

A campanha tem resultado em uma grande variedade de trabalhos submetidos pelas 13 cidades da Rede de Cidades Criativas da UNESCO na China, bem como de cidades de outros países (Afeganistão, Brasil, Coreia do Sul, Estados Unidos, Japão, México, Polônia, Sérvia e Tailândia), consistindo em mais de 5,4 mil pôsteres, 1,2 mil ilustrações, 431 pinturas infantis, 170 vídeos e mais de 130 outros trabalhos.

Alguns desses pôsteres e pinturas foram expostos em hospitais e outros prédios de serviços médicos para inspirar as pessoas e espalhar a mensagem de esperança e solidariedade.

Um júri composto por organizações de caridade, médicos especialistas, estudiosos de jornalismo, professores universitários, designers e institutos irá selecionar as melhores obras entre as criações. Os organizadores planejam que os trabalhos selecionados sejam apresentados durante uma cerimônia de premiação, exibidos em uma exposição e impressos em uma publicação.