Reservas da Biosfera: 50 anos de celebração da vida

18/06/2021

A Ilha de Jeju, na Coreia do Sul, o Monte Huangshan, na China, o Delta do Saloum, no Senegal, o Lago Saint-Pierre, no Canadá, e o Cinturão Verde de São Paulo, no Brasil – todos esses locais fazem parte da Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO (World Network of Biosphere Reserves –  WNBR). 

Lançado em 1971, o programa O Homem e a Biosfera (Man and the Biosphere – MAB) celebra seu 50º aniversário em 2021, com Jane Goodall, a reconhecida etologista e conservacionista, como patrona. 

Esse programa pioneiro foi um dos primeiros a promover a ideia de desenvolvimento sustentável. As Reservas da Biosfera têm como objetivo salvaguardar os ecossistemas naturais, como terras secas, manguezais e florestas tropicais, ao mesmo tempo em que melhoram os meios de subsistência da população local e promovem a pesquisa, a educação e a conscientização. 

Desde as primeiras designações, em 1976, novas Reservas da Biosfera têm sido estabelecidas todos os anos pelo Conselho de Coordenação Internacional do MAB, constituído por 34 Estados-membros da UNESCO eleitos por rodízio.

Atualmente, a WNBR tem 714 sítios em 129 países por todo o mundo, incluindo 21 sítios transfronteiriços. A Rede abrange uma área de mais de 7 milhões de quilômetros quadrados, ou mais de 5% da superfície do planeta.

Voltar ao artigo principal