UNESCO apoia a mídia nos países em desenvolvimento para enfrentar o desafio do coronavírus

10/04/2020

Em breve, um grupo de 200 jornalistas mulheres da África Oriental será conectado por um centro (hub) de recursos online para abordar a pandemia da COVID-19 e fornecer materiais de treinamento online sobre como realizar a cobertura do surto. O hub também incluirá uma base de dados com conteúdo midiático de referência e links para boas práticas na notificação de emergências sanitárias no mundo.

In Eastern and Southern Africa, a network of 25 community radio stations serving 250,000 citizens living in rural and marginalized communities will be strengthening collaboration mechanisms to better cover the Coronavirus-related challenges in these remote areas. About 100 community radio practitioners in this region will be closely working with national and local governments as well as with development partners to respond to the current pandemic.  

In India, 25 community media will be closely working with the disaster management authorities to reach a wide general audience, but most particularly tribal and marginalized communities.   The objective is to formally integrate community radio into the disaster management plans, procedures and processes both at national and state level to ensure an effective response to this and future crisis. The project will benefit community, private and public radio stations reaching a population of 47 million inhabitants.  

In the Caribbean, the priority for the media will be to fight disinformation. Fifty media professionals in nine Eastern Caribbean countries will be rapidly empowered to conduct effective fact-checking and counter disinformation and sensationalism on Coronavirus. The project will contribute to building the capacity of media to cover the outbreak with the highest professional standards, providing reliable information for citizens to cope with the sanitary emergency.  

These are the objectives of four initiatives approved this week by the Bureau of UNESCO’s International Programme for the Development of Communication (IPDC), an intergovernmental programme that has mobilized support for media development for the last 40 years, including in times of public health emergencies and natural disasters.

“We have gone through different emergencies in the past but what we are seeing now with COVID-19 is unprecedented” said IPDC Chair, Anna Brandt, Ambassador of Sweden to UNESCO. “Media and journalists around the world play a crucial role, as they provide an essential public service to the population. With the current crisis they are facing tremendous difficulties – with their financial situation further challenged and also increasingly having to fight disinformation”, added Brandt.

“In developing countries, the Coronavirus crisis can only aggravate an already challenging environment for the media, particularly for community media which often lack capacity and resources, but which service the most vulnerable communities” said UNESCO Assistant Director-General for Communication and Information, Moez Chakchouk. “These projects will contribute to responding to the current needs with strengthened collaboration among media, as well as with an increased use of digital means and services” he added. 

UNESCO is the UN agency with a mandate to promote “the free flow of ideas by word and image”. Its International Programme for the Development of Communication (IPDC), set up in 1980, is the only multilateral forum in the UN system designed to mobilize the international community to discuss and promote media development in developing countries. In line with the UNESCO’s global priority on gender equality, all IPDC projects promote gender equality and seek gender transformative action.

UNESCO is closely monitoring the impact of this crisis on media freedom, safety of journalists, and the fundamental right to access information. In a context of unprecedented challenges for the media and digital technology sectors, UNESCO has created a “resource center of selected responses to COVID-19” with actions to support media, enhance access to information, and leverage digital technologies in the fight against the pandemic.

Na África Oriental e na Austral, uma rede de 25 estações de rádio comunitárias que atendem 250 mil cidadãos que vivem em comunidades rurais e marginalizadas fortalecerá os mecanismos de colaboração para melhor realizar a cobertura dos desafios relacionados ao coronavírus nessas áreas remotas. Cerca de 100 profissionais de rádios comunitárias destas regiões trabalharão em estreita colaboração com os governos nacionais e locais, bem como com os parceiros de desenvolvimento, para apresentar respostas à atual pandemia.

Na Índia, 25 meios de comunicação comunitários trabalharão em estreita colaboração com as autoridades responsáveis pelo gerenciamento de desastres para alcançar uma audiência geral a mais ampla possível, mas principalmente comunidades tribais e marginalizadas. O objetivo é integrar formalmente as rádios comunitárias em planos, procedimentos e processos de gerenciamento de desastres, tanto no âmbito nacional quanto no estadual, para garantir uma resposta eficaz a esta e a futuras crises. O projeto beneficiará estações de rádio comunitárias, privadas e públicas, atingindo 47 milhões de pessoas.

No Caribe, a prioridade da mídia será combater a desinformação. Cinquenta profissionais de mídia em nove países do Caribe Oriental serão rapidamente capacitados para verificar de modo eficaz os fatos e combater a desinformação e o sensacionalismo sobre o coronavírus. O projeto contribuirá para aumentar a capacidade da mídia de cobrir o surto com os mais altos padrões profissionais e fornecer informações confiáveis para os cidadãos lidarem com esta emergência sanitária.

Esses são os objetivos de quatro iniciativas aprovadas esta semana pelo Escritório do Programa Internacional para o Desenvolvimento da Comunicação da UNESCO (IPDC), um programa intergovernamental que mobilizou apoio para o desenvolvimento da mídia nos últimos 40 anos, inclusive em tempos de emergências de saúde pública e desastres naturais.

“Nós passamos por diferentes emergências no passado, mas o que estamos vendo agora com a COVID-19 não tem precedentes”, disse a presidente do IPDC, Anna Brandt, embaixadora da Suécia para a UNESCO. “A mídia e os jornalistas de todo o mundo desempenham um papel fundamental, pois fornecem um serviço público essencial à população. Com a crise atual, eles enfrentam enormes dificuldades – com sua situação financeira ainda mais debilitada e cada vez mais tendo de combater a desinformação”, acrescentou Brandt.

“Nos países em desenvolvimento, a crise do coronavírus só vai agravar um ambiente já desafiador para a mídia, particularmente para a mídia comunitária que, em geral, carece de capacidade e recursos, mas que também atende às comunidades mais vulneráveis”, disse o diretor-geral adjunto de Comunicação e Informação da UNESCO, Moez Chakchouk. “Esses projetos contribuirão para responder às necessidades atuais com a colaboração reforçada entre os meios de comunicação, bem como com o aumento do uso de meios e serviços digitais”, acrescentou. 

A UNESCO é a agência das Nações Unidas com mandato para promover “o livre fluxo de ideias por palavras e imagens”. Seu Programa Internacional para o Desenvolvimento da Comunicação (IPDC), criado em 1980, é o único fórum multilateral do Sistema das Nações Unidas destinado a mobilizar a comunidade internacional para discutir e promover o desenvolvimento da mídia nos países em desenvolvimento. Alinhados à prioridade global da UNESCO em igualdade de gênero, todos os projetos do IPDC promovem a igualdade entre homens e mulheres e buscam realizar ações transformadoras da equidade entre os gêneros.

A UNESCO está monitorando de perto o impacto desta crise na liberdade de imprensa, na segurança dos jornalistas e no direito fundamental de acesso à informação. Em um contexto de desafios sem precedentes para os setores de mídia e tecnologia digital, a UNESCO criou um “centro de recursos de respostas selecionadas à COVID-19”, com ações para apoiar a mídia, melhorar o acesso à informação e alavancar tecnologias digitais na luta contra a pandemia.
 

Para obter mais informações sobre ações de apoio à mídia, melhorar o acesso à informação e alavancar tecnologias digitais na luta contra a pandemia, acesse: https://pt.unesco.org/covid19/communicationinformationresponse