A UNESCO combate a desinfodemia

07/04/2021

Fazer a distinção entre fatos e rumores, aprender a pesquisar e avaliar conteúdo online, identificar fontes – a necessidade de considerar as informações de forma crítica nunca foi tão crucial no contexto da pandemia da COVID-19 e de seu rastro de notícias falsas sobre a doença.

Por anos, a UNESCO tem promovido a alfabetização midiática e informacional (AMI), especialmente entre professores. Cursos online gratuitos e abertos a todos estão disponíveis para a autoaprendizagem. Desde 2012, a Semana Mundial de Alfabetização Midiática e Informacional tem sido uma oportunidade para promover essa aprendizagem fundamental, bem como a diversidade e o pluralismo de conteúdo.

Organizada pela Aliança pela Alfabetização Midiática e Informacional (Media and Information Literacy Alliance), da UNESCO, a Semana reúne mais de 600 organizações em mais de 80 países. O tema da edição de 2020, realizada em outubro, foi “Resistir à desinfodemia”.

 

Crescendo na era das “fake news”O Correio da UNESCO, abr./jun. 2021

 

Assine O Correio da UNESCO para artigos instigantes sobre assuntos contemporâneos. A versão digital é totalmente gratuita.

Siga O Correio da UNESCO: Twitter, Facebook, Instagram