News

UNESCO declara que a educação ambiental deve ser um componente curricular básico até 2025

20/05/2021

Mais de 80 ministros e vice-ministros, bem como 2,8 mil atores envolvidos com a educação e o meio ambiente, se comprometeram a tomar medidas concretas para transformar a aprendizagem para a sobrevivência de nosso planeta, ao adotar a Declaração de Berlim sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS) no final de uma Conferência Mundial virtual realizada de 17 a 19 de maio de 2021.

A Conferência, acompanhada online por mais de 10 mil espectadores, foi organizada pela UNESCO em cooperação com o Ministério Federal de Educação e Pesquisa da Alemanha e, como parceiro consultivo, a Comissão Nacional da Alemanha para a UNESCO.

A UNESCO fez um pedido para que a EDS seja um componente central de todos os sistemas educacionais, em todos os níveis, até 2025.  

A educação pode ser uma ferramenta poderosa para transformar nossa relação com a natureza. Devemos investir neste campo para preservar o planeta.

Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO

O lançamento de uma nova publicação da UNESCO, que analisou em detalhes os planos e os currículos de educação de 50 países, fundamentou os debates do evento. Em sua análise, a UNESCO descobriu que mais da metade desses planos e currículos não fazem qualquer referência à mudança climática, e apenas 19% deles tratam sobre biodiversidade.

A Declaração de Berlim sobre Educação para o Desenvolvimento Sustentável descreve uma série de políticas para transformar a aprendizagem, abrangendo ensino, aprendizagem, treinamento profissional e engajamento cívico. Também destaca a necessidade de implementar a EDS com foco em habilidades cognitivas, aprendizagem social e emocional, habilidades de colaboração, resolução de problemas e construção de resiliência.

Precisamos de capacitação para que o desenvolvimento sustentável não seja um privilégio de poucos, mas, sim, acessível a todas as pessoas. O sucesso do programa de Educação para o Desenvolvimento Sustentável para 2030 nos aproximará de todos os ODS.

Angela Merkel, chanceler alemã

Em seu discurso de abertura, a chanceler alemã, Angela Merkel, descreveu a ampla rede de parceiros da Alemanha, a qual está trabalhando na área da sustentabilidade em cursos de capacitação e em todos os níveis educacionais.

Ao longo da Conferência, os países compartilharam planos para integrar a EDS. A ministra federal alemã de Educação e Pesquisa, Anja Karliczek, compartilhou os compromissos de 18 países da União Europeia em implementar o marco de ação da Educação para o Desenvolvimento Sustentável para 2030, e a destacou como um impulsionador para o cumprimento de todos os ODS.

Devemos nos concentrar não apenas na expansão do acesso e na melhoria dos resultados da aprendizagem, mas também no tipo de educação necessária em nosso mundo. A Educação para o Desenvolvimento Sustentável estará no centro da reimaginação da educação.

Amina Mohammed, secretária-geral adjunta da ONU

Laurent Fabius, que presidiu a COP 21, ocasião em que o Acordo de Paris foi selado, afirmou que “a luta contra a mudança climática começa na escola”. Ele lembrou dos compromissos do Acordo de Paris com a educação e pediu maiores esforços para melhorar a formação de professores em EDS e aumentar seu financiamento. “2021 é o ano em que superaremos a pandemia e embarcaremos em um modelo de desenvolvimento sustentável para o futuro, modelo este que deve incluir a EDS. Se perdermos esta ocasião, perderemos décadas. Esta é uma corrida contra o relógio”.

As vozes dos jovens foram ouvidas em uma plataforma ao longo da Conferência, que os considerou líderes do chamado à mudança, para que possam #LearnForOurPlanet.

Construir um estilo de vida totalmente novo não é fácil, mas tenho certeza de que, devagar e juntos, podemos fazer isso. Porém, a educação precisa nos dar as ferramentas para fazê-lo. Aprender sobre e para o nosso planeta deve fazer parte da educação de todos os jovens, em todo o mundo.

Rajwa Pandhita, estudante da Indonésia

A aprovação da Declaração de Berlim criará um impulso para a implementação do roteiro da EDS para 2030 – o marco para esta década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável. Cada Estado-membro da UNESCO será convidado a criar uma rede de atores que, juntos, poderão implementar essa visão ambiciosa para a educação.

A começar por Berlim, 2021 proporcionará oportunidades importantes para os governos aplicarem esses compromissos, incluindo a Conferência das Nações Unidas sobre Biodiversidade (COP 15) e a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 26), em Glasgow.