Press release

UNESCO lança a Academia Mundial de Habilidades para aumentar a empregabilidade de 1 milhão de jovens à medida que a recessão se aproxima

15/07/2020

A UNESCO está lançando a Academia Mundial de Habilidades (Global Skills Academy), com o objetivo de fornecer empregabilidade e habilidades de resiliência para 1 milhão de jovens, além de ajudá-los a encontrar trabalho durante a recessão iminente, quando as perspectivas de emprego dos jovens parecem sombrias.

A Organização lançou o projeto Habilidades para uma Juventude Resiliente na Era da COVID-19 e Além (Skills for a Resilient Youth in the Era of COVID-19 and Beyond) no Dia Mundial das Habilidades dos Jovens, comemorado em 15 de julho.

Os membros da Coalizão Global de Educação da UNESCO, lançada em março para apoiar os países a desenvolver soluções inclusivas de aprendizagem, estão se unindo para oferecer aos jovens oportunidades de adquirir habilidades digitais e outras competências por meio do acesso gratuito a programas de desenvolvimento de habilidades online. As ofertas dos parceiros serão agrupadas na Academia Mundial de Habilidades, de modo a fornecer um acesso único às oportunidades de treinamento.

Contribuirão para o projeto os parceiros fundadores, incluindo Coursera, Dior, Festo, Huawei, IBM, Microsoft, Orange Digital Centers e PIX, além de organizações internacionais e outros parceiros, como OIT, OCDE e o Torneio Internacional de Educação Profissional (WorldSkills Competition).

A Academia funcionará por meio de um processo de correspondência coordenado pelo Centro UNESCO-UNEVOC, a rede mundial da UNESCO para instituições especializadas em educação técnica e vocacional. 

As informações detalhadas sobre os treinamentos disponíveis serão compartilhadas com os 250 Centros UNESCO-UNEVOC, em mais de 160 Estados-membros. Os Centros identificarão os participantes interessados e os conectarão às plataformas de treinamento dos membros da Coalizão. Uma prioridade será alcançar os estudantes desfavorecidos.

“A crise destacou a urgência de dotar os jovens com as habilidades certas para acelerar a transição para economias mais inclusivas, sustentáveis e resilientes”, disse Stefania Giannini, diretora-geral adjunta de Educação da UNESCO. “Isso requer um investimento maciço em educação e capacitação, bem como parcerias ampliadas com os empregadores para reduzir a distância entre a demanda por habilidades e os locais de trabalho”. 

O impacto da pandemia na educação e no emprego tem sido dramático. Os estudantes matriculados em instituições de treinamento e os aprendizes foram particularmente afetados pelo fechamento dessas instituições, pois são mais dependentes do treinamento prático e do acesso a máquinas e equipamentos (hardware), disponíveis apenas em centros de treinamento e locais de trabalho.

De acordo com a recente publicação (policy brief) do secretário-geral da ONU sobre o mundo do trabalho e a COVID-19 (“The World of Work and COVID-19”), os jovens representam mais de 40% das pessoas empregadas nos setores mais afetados em todo o mundo. Mesmo antes da crise, 267 milhões de jovens não estavam empregados, não estudavam, nem realizavam algum tipo de treinamento.

Habilidades em áreas como análise de dados, computação em nuvem, inteligência artificial e aprendizado de máquina são procuradas nos mercados de trabalho em todo o mundo, mas muitos sistemas de educação e treinamento carecem das capacidades necessárias para preparar os jovens para o emprego nessas áreas.

As contribuições dos parceiros fundadores são as seguintes:

  • Coursera: Iniciativa de Recuperação da Força de Trabalho (Workforce Recovery Initiative), curso online para recapacitar trabalhadores desempregados para que sejam capazes de entrar novamente no mercado de trabalho.
  • Dior: programa Women@Dior, um programa de liderança educacional em torno de quatro valores fundamentais: autonomia, inclusão, criatividade e desenvolvimento sustentável.
  • Huawei: programa Tech4All, um treinamento de habilidades digitais e MOOCS, que cobre áreas como inteligência artificial, big data e internet das coisas.
  • Festo: módulos de e-learning em tecnologia hídrica e gestão de águas residuais.
  • IBM: acesso gratuito a plataformas que fornecem treinamento sobre tecnologias emergentes, aprimoramento e capacitação de jovens e adultos.
  • Microsoft: cursos online e ferramentas do mundo real, ambos gratuitos, para desenvolver habilidades em tecnologias que ajudam estudantes e candidatos a emprego a terem sucesso em um mundo pós-COVID.
  • Orange: Centros Digitais Orange para o desenvolvimento de habilidades digitais e o Orange Campus Services, que permite acesso gratuito a cursos online, na África e no Oriente Médio.
  • PIX: plataforma para avaliar, desenvolver e certificar habilidades digitais.

****

Mais informações

Contato para a imprensa: Clare O'Hagan c.o-hagan@unesco.org

Contato para a imprensa no Brasil: Pedro Barreto – brz-press@unesco.org