Press release

UNESCO, ONU e Aliança Internacional para a Memória do Holocausto comemoram o Dia em Memória do Holocausto para combater o negacionismo e as distorções

19/01/2021

Paris, 18 de janeiro – Durante a invasão ao Capitólio dos EUA no início deste mês, um homem foi fotografado vestindo um moletom com as palavras “Camp Auschwitz” acima da imagem de uma caveira e ossos cruzados; além disso, circularam nas redes sociais vídeos mostrando um jornalista israelense sendo atacado por outro insurgente com xingamentos antissemitas. Para combater esse ódio antigo, lembrar com precisão e ensinar sobre o Holocausto são ações fundamentais.

O antissemitismo, incluindo o negacionismo e a distorção dos fatos do Holocausto, está crescendo em todo o mundo, com consequências devastadores para os indivíduos, as comunidades e as democracias. A educação exerce um papel essencial nesse combate.

Ao transmitir a história deste acontecimento, nós defendemos os princípios da justiça, recusando a odiosa lógica do nacional socialismo e desafiando aqueles que negam o Holocausto ou relativizam os crimes cometidos contra judeus e outros grupos perseguidos, uma vez que procuram perpetuar o racismo e o antissemitismo que causaram esse genocídio.

Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO

O secretário-geral da ONU, António Guterres, a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, e a chanceler alemã, Angela Merkel, irão prestar homenagem às vítimas da perseguição nazista em uma cerimônia online, a ser realizada no dia 27 de janeiro, das 17h às 18h. O evento será seguido por um painel de discussão online, das 18h às 19h, sobre o negacionismo e as distorções do Holocausto, com a presença da historiadora, Deborah Lipstadt, líder na luta contra o negacionismo do Holocausto; Philippe Sands, advogado e escritor de best-sellers; Hella Pick, jornalista e sobrevivente da operação Kindertransport (que enviou cerca de 10 mil crianças judias para o Reino Unido); Marian Turski, presidente da Associação do Instituto Histórico Judaico e vice-presidente do Comitê Internacional de Auschwitz; e Robert Williams, presidente do Comitê da Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (IHRA) sobre Antissemitismo e Negacionismo do Holocausto. Os dois eventos serão transmitidos pela UN Web TV e pelos canais de mídia social da UNESCO. Um Save the Date será enviado ainda esta semana com um link para o evento.

O desafio da nossa época é monumental: 63% dos jovens norte-americanos não sabem quantas pessoas morreram no Holocausto; 47% dos alemães pesquisados em 2020 responderam que a Alemanha “não era particularmente culpada”.

O negacionismo e a distorção do Holocausto são sintomas de uma desinformação cada vez maior, de um discurso de ódio e preconceitos em todo o mundo. Um relatório sueco smostrou que 35% das postagens nas redes sociais que se referem a judeus incluem estereótipos antissemitas e declarações hostis. A pandemia do coronavírus acelerou essa tendência e ocasionou uma explosão de teorias da conspiração antissemitas em plataformas de mídia social, muitas das quais retiram sua inspiração de ideias e imagens antissemitas históricas. Relatou-se que, em muitos países europeus, os protestos contra as restrições causadas pela pandemia foram perrmeados por uma retórica antissemita e de extrema direita.

A comemoração é realizada em conjunto pela UNESCO, pelas Nações Unidas e pela IHRA, atualmente sob a presidência alemã. O evento tem o apoio e será parcialmente produzido pela CNN International.

 

Outras atividades
Na mesma semana, a UNESCO, as Nações Unidas, a IHRA e a Comissão Europeia também lançarão a campanha de comunicação #ProtectTheFacts (#ProjetaOsFatos), para conscientizar e oferecer informação educativa sobre os perigos do negacionismo e das distorções sobre o Holocausto.

Em Paris, a UNESCO também vai receber a exposição fotográfica Lest We Forget (Não Nos Esqueçamos), de Luigi Toscano, que mostra os retratos de mais de 200 sobreviventes da perseguição nazista, que será exposta na frente da Sede da Organização, de 18 de janeiro a 12 de fevereiro. A exposição tem o apoio das Delegações Permanentes da Áustria, da França, da Alemanha e da União Europeia para a UNESCO, bem como do Congresso Judaico Mundial. A abertura online da exposição acontecerá no dia 25 de janeiro, às 16h. Os Institutos Culturais Europeus em Paris organizarão uma série de eventos e exibições de filmes para marcar o Dia Internacional..

Trabalhando em conjunto com o Programa de Extensão das Nações Unidas sobre o Holocausto, a UNESCO é a única agência da ONU com mandato para promover a educação sobre o Holocausto e a prevenção do genocídio. As atividades da UNESCO no contexto do Dia Internacional são apoiadas pelas Delegações Permanentes da Áustria e de Mônaco para a UNESCO.

 

Para mais informações: International Holocaust Remembrance Day

Contato de imprensa: Clare O’Hagan, +33 145681729