Press release

Vencedores do Brasil e da Espanha recebem o Prêmio UNESCO Rei Hamad Bin Isa Al-Khalifa pelo uso de IA na educação

14/05/2020

Os dois vencedores do Prêmio Rei Hamad Bin Isa-Al Khalifa da UNESCO de 2019 pelo uso das TIC na educação são o Letrus de Desenvolvimento da Escrita, do Brasil, e a ferramenta de triagem de dislexia, Dytective, da Espanha. Cada vencedor do Prêmio receberá um prêmio de US$ 25.000 em uma cerimônia cuja data será marcada nas próximas semanas.

 

O tema da edição de 2019 do Prêmio foi o uso da Inteligência Artificial (IA) para inovar a educação, o ensino e a aprendizagem. Por meio desse tema, a UNESCO teve como objetivo promover os usos efetivos e éticos de IA na educação que estão disponíveis universalmente.

 

O programa Letrus de Desenvolvimento da Escrita, desenvolvido pela empresa Letrus, do Brasil, é alimentado por IA para dar retorno automatizado sobre a escrita dos estudantes. Com ele, a Letrus visa a reduzir o analfabetismo funcional em língua portuguesa, ao melhorar as oportunidades de práticas para os estudantes e professores de educação. O programa oferece apoio às habilidades de escrita dos estudantes por meio de feedback híbrido IA-humano. Os estudantes recebem um feedback imediato de um software, que pode identificar os padrões de escrita, e um feedback mais detalhado dos avaliadores humanos. Desde 2017, mais de 65 mil estudantes têm usado o programa em 26 estados do Brasil. 

 

A Dytective (detetive),desenvolvida pela empresa Change Dyslexia, da Espanha, é uma ferramenta projetada para detectar casos de dislexia no país em aproximadamente 15 minutos. Também fornece exercícios com base em jogos para estudantes com dislexia, que os ajudam a superar as dificuldades de escrita e leitura. A ferramenta é uma mistura de testes gamificados online e associados a aplicativos de aprendizagem por máquinas. Até o momento, mais de 270 mil crianças em 43 países diferentes foram beneficiadas com pré-diagnósticos gratuitos de dislexia. A empresa também fornece subsídios para famílias carentes com crianças que necessitam de educação corretiva para a dislexia.

 

Os dois vencedores foram selecionados entre 113 candidatos submetidos pelos governos dos Estados-membros da UNESCO e por organizações parceiras da Organização, a partir da recomendação de um júri internacional de especialistas em educação.

 

Estabelecido desde 2005 e apoiado pelo Rei do Bahrein, o Prêmio reconhece todos os anos os indivíduos e as organizações que usam tecnologias digitais para elevar o desempenho do ensino e da aprendizagem, bem como da educação em geral. Os dois vencedores recebem um prêmio de US$ 25.000 e o reconhecimento internacional por seu uso inovador de tecnologias digitais na educação. 

****

Contato para a imprensa: Clare O’Hagan, UNESCO Press Service, c.o-hagan@unesco.org, +33(0)145681729

Para mais informações, acesse: https://on.unesco.org/aboutictprize