News

Webinário promovido pelo Movimento Nacional ODS Santa Catarina discute caminhos para minimizar os efeitos da pandemia na educação

17/08/2020
04 - Quality Education

Encontro virtual contou com o apoio da UNESCO no Brasil, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Santa Catarina e da Federação de Associações Empresariais do estado    

O Movimento Nacional ODS Santa Catarina, em parceria com a UNESCO no Brasil, organizou na quarta-feira (12) o webinário “Educação não pode esperar – como minimizar os impactos negativos à educação em razão das ações de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus?”. O encontro virtual discutiu caminhos para o desenvolvimento sustentável pós-pandemia e propostas para a área de educação durante a crise global. 

A Diretora e Representante da UNESCO, Marlova Noleto, destacou a grande coalização mundial coordenada pela Organização para enfrentar os desafios causados pela pandemia. Ela citou como uma das grandes dificuldades a volta às aulas de crianças, jovens e adolescentes.

“A pandemia aprofundou as desigualdades educacionais no Brasil. Mas vale lembrar que, mesmo antes da Covid-19, o cenário já era muito preocupante. A educação é um direito humano fundamental e, mais do que isso, é o alicerce de sociedades justas, equitativas e sustentáveis. É a resposta para que nossos jovens e adolescentes possam ter melhores condições de empregabilidade”, afirmou. 

O secretário-executivo da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (ACAFE), Paulo Ivo Koehntopp, abordou o exemplo educacional do Estado de Santa Catarina. Para ele, alguns modelos do Estado poderiam ser replicados em todo o país. “Temos um programa de bolsas Uniedu - programa de bolsas universitárias de Santa Catarina - que fixa o aluno na sua cidade. Não é preciso que ele se desloque de sua cidade Assim que a pandemia começou a causar seus impactos, a ACAFE iniciou a implementação do ensino híbrido, mediado por tecnologia. Fizemos uma remodelação dos custos fixos de nossas universidades e apostamos na compra de equipamentos para uso do aluno na própria universidade respeitando todos os protocolos de segurança”, afirmou.
 
Patricia Lueders, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), também falou sobre iniciativas locais, a partir de Santa Catarina e de Blumenau:  “No momento, Santa Catarina tem 295 municípios trabalhando com atividades não presenciais. Nosso índice de evasão escolar em Blumenau é de 1,6, considerado baixíssimo para um tempo de pandemia. Blumenau tem 36 mil estudantes e precisamos também cuidar da saúde emocional destes alunos”, destacou.

O Movimento Nacional ODS Santa Catarina é um movimento voluntário, com mais de 550 signatários, e atua com o propósito de facilitar a incorporação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no dia a dia das pessoas e na prática das organizações catarinenses.