Liberdade de expressão, acesso à informação - principalmente sobre saúde pública – e qualidade da cobertura de notícias são essenciais para enfrentar a crise sem precedentes causada pela pandemia do coronavírus.

Mais do que nunca, o mundo precisa de profissionais de jornalismo e informações confiáveis para adaptar sua resposta à propagação da Covid-19, organizar-se, aprender com as experiências de outros países e combater o aumento de rumores e da desinformação.

Em particular, a UNESCO promove os Recursos Educacionais Abertos (REA), as redes de verificadores de fatos (fact-checkers), e a alfabetização midiática e informacional (AMI) que são recursos para combater a propagação da desinformação e utilizar tecnologias digitais como a inteligência artificial (IA) em resposta à crise, bem como enfatizar a importância da memória documental em mostrar os esforços passados para a luta contra a pandemia.